Buscar

Japamala e o Número Santo 108

Atualizado: 29 de Mar de 2019

Japamala (Japa = repetição, Mala = cordão ou colar) é um objeto antigo de devoção espiritual, conhecido também como rosário de orações aqui no Ocidente. Normalmente, ele é composto por 108 contas, mas também é possível encontrar menores, variando de 54 ou 27 contas, todas subdivisões de 108. Acredita-se que, ao completar o circuito de 108 repetições da oração, mentalização ou mantra, a mente toma como verdade absoluta o que foi rezado.


Mas você já ouviu falar dos mantras?

Saiba que os mantras são contemplados há milhares de anos por mestres e gurus da Índia. O mantra é uma palavra de origem sânscrita (línguas e dialetos oriundos do norte da Índia) seus poderes são espirituais e mentais, uma vez que seu significado literal é: controle e proteção da mente.

Ao recitar um mantra de forma repetida, a nossa mente coloca toda a sua atenção na recitação, fazendo com que deixemos de lado o fluxo de pensamentos diários, produzindo um efeito tranquilizador. Com as repetições, conseguimos afirmar e tomar como verdade a reza ou o mantra. Podemos utilizar mantras já existentes (como os indianos), ou podemos nós mesmos formular o nosso próprio mantra - ele só precisa ter poucas palavras e sua mensagem deve ser positiva.


A história do número santo 108

Não podemos falara em Japamala, sem contar a história do seu número sagrado. Sabe-se que 108 é um número sagrado no Yoga: tradicionalmente, faz-se 108 repetições de um mantra ao meditar, ou 108 ciclos da saudação ao sol em práticas especiais.

Ainda, que na espiritualidade da Índia, tanto no hinduísmo quanto no budismo, existem templos com 108 degraus, rituais onde se usam 108 yantras (diagramas para meditação), ou cerimônias onde há 108 altares para fazer oferendas ao fogo sagrado.

Há listas de 108 nomes que apontam para as diferentes manifestações do poder de cada deus hindu, e outros tantos caminhos para conhecer cada um deles.

Os sábios atentos observadores da natureza, através de observações a olho nu, chegaram à conclusão que em termos de diâmetro solar, a distância aproximada entre o sol e a terra é de 108 vezes o diâmetro do sol. Descobriram também que a distância média entre a lua e a terra é de 108 vezes o diâmetro lunar. Esses valores se obtêm através de simples constatações visuais: colocando uma vara no chão e afastando-se dela 108 vezes a sua altura, aprecia-se o diâmetro aparente do sol ou da lua.

Essa é a razão pela qual o 108 é considerado sagrado, e pela qual as japamalas possuem 108 contas. Simbolicamente, completar uma volta de japamala na meditação equivale a fazer uma jornada até o sol, fonte e origem da vida na terra. Desta forma, as 108 contas do terço de meditação representam o número equivalente de degraus que nos levam de volta ao Absoluto, de volta para casa. Esse passeio ritual é muito característico da cultura védica, o berço do Yoga, e é visível nas peregrinações a lugares sagrados como o Monte Kailash, no Tibete, considerado a moradia do deus Siva, criador do Yoga, bem como em todo passeio em volta dos templos, que se faz completando um círculo em sentido horário em volta do sanctum santorum, o altar principal.


Como fazer suas orações com o Japamala:

O Japamala pode e deve ser consagrada como um objeto mágico, que pode chegar a possuir um imenso poder de cura, de proteção, de imantação espiritual. Tenha-o sempre com você.  O mais importante da oração é a devoção, pois esta sai do coração e não da mente, já que  orações repetitivas apenas de forma mental não tem valor algum. Então a primeira coisa que  se deve fazer é ter uma atitude devotada, em profunda gratidão. Esta prática deve ser feita  muitas vezes ao dia, em casa, no trabalho, na escola, no ônibus, se puder faça em voz alta,  caso contrário, faça mentalmente.

Lembre-se de que o Japamala irá cada vez mais se imantando com sua própria devoção, portanto quanto mais amor e devoção você tiver, mais poder ele terá, e vai se transformando em um poderoso amuleto  ou talismã, que lhe trará sorte, saúde, proteção, prosperidade, amor e felicidade. 


Fazemos um convite a você.

Pegue seu Japamala, recite o mantra da compaixão e protetor da aura:

"Om Mani Padme Hum" (pronúncia: ôm máni pádme húm).

Permita que esse mantra floresça em você as energias de alta vibração, para que se possa compreender, aceitar e respeitar as diferenças dos outros, criando mais harmonia na terra.

Sinta.

Vibre.

Cante.


Namastê!



INSTITUCIONAL

SUPORTE

CONTATO

taiart@taiart.com.br

(51) 3311 5410

(48) 3254 4034

FORMAS DE PAGAMENTO

Show More
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook

TAIART COMERCIO VAREJISTAS DE ARTIGOS DE ARTES LTDA 

CNPJ: 21.443.683/0001-21

RUA PREFEITO JOÃO ORESTES DE ARAUJO , 246 ( sala 5, 6 e 7)  | Garopaba (SC) e Porto Alegre (RS)

© 2020 por equipe Taiart